Atuação do Fisioterapeuta do Trabalho Dentro de Uma Empresa Fisioterapia do Trabalho

O Fisioterapeuta do Trabalho com conhecimentos em prevenção, ergonomia, biomecânica, dentre outros, e com a complementação necessária em meio ambiente e qualidade de vida pode ser um excelente Gestor da Qualidade de Vida no Trabalho, além de atuar na formação da imagem da empresa ao orientar programas comunitários e sociais para ela. Utilizando de seus conhecimentos de biomecânica, ao verificar condições de risco, por meio da análise de tarefas e locais de trabalho, pode propor mudanças que tenham por objetivo evitar ou amenizar os quadros de Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) (BERTONCELLO ET AL, 1999).

O Fisioterapeuta do Trabalho observa não só as tarefas diárias executadas, mas também o ambiente; o estado emocional dos indivíduos; o gestual; a relação, o envolvimento com as maquinas, inclusive a postura corporal e os problemas e criar possibilitar de prevenção e intervenção.

Texto extraído do livro: Fisioterapia do Trabalho – Cuidando da Saúde Funcional do Trabalhador. Autor: José Ronaldo Veronesi. Editora; Andreoli- São Paulo- 2008.

Histórico

A Fisioterapia do Trabalho é uma especialidade que surgiu a partir do crescimento das organizações e complexidade das tarefas, abordando aspectos de ergonomia, biomecânica, cinesiologia e recursos terapêuticos, na recuperação de queixas ou desconforto físicos, sob um enfoque multidisciplinar, com o propósito de melhorar a qualidade de vida e desempenho do trabalhador. No Brasil, teve seu início em 1979 como forma de solução para os altos índices de acidentes de trabalho.

A partir da grande demanda de Fisioterapeutas atuando em empresas intervindo preventivamente e/ou terapeuticamente de forma importante para a redução dos índices de doenças ocupacionais, e considerando que o Fisioterapeuta é qualificado e legalmente habilitado para contribuir com suas ações para a prevenção, promoção e restauração da saúde do trabalhador, foi estabelecido em 2003, a Resolução 259 do COFFITO sobre a Fisioterapia do Trabalho (COFFITO, 2003).

A atuação da fisioterapia do trabalho cresce a cada dia, devido a sua importância no crescimento e desenvolvimento empresarial, especialmente ao gerenciamento da LER/DORT (Lesões por Esforço Repetitivo / Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho). Os benefícios das organizações que se preocupam com sua saúde ocupacional, estão relacionados diretamente ao custo x benefício, obtendo inúmeras vantagens ao empregador.

Em janeiro de 2009, o Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE) elaborou e publicou no CBO (Classificação Brasileira de Ocupações), as áreas de atividades da fisioterapia do trabalho: Prestar consultoria; Avaliar condições ergonômicas; Avaliar qualidade de vida no trabalho; Estabelecer nexo de causa cinesiológica funcional ergonômica; Participar da elaboração de programas de qualidade de vida; Adequar as condições de trabalho às habilidades do trabalhador, o ambiente, o posto e o fluxo de trabalho; Aplicar ginástica laboral; Ensinar e corrigir o modo operatório laboral; Implementar a cultura ergonômica; elaborar e avaliar processos seletivos; Emitir laudos de nexo de causa laboral, entre outros (MINISTÉRIO DO TRABALHO E DO EMPREGO, 2009).fisioterapia do trabalho brusque